14.5.09

“Ou vai ser alguém na vida, ou vai morrer criolo mesmo”

Difícil. Tive pais (e avós, tias, primas, amigos…) presos e torturados no Dops. Sempre clamei por justiça. Quero ver todos os responsáveis no banco dos réus. Mas me incomoda ver que o único que foi pego pra bode expiatório (em plena ditadura!), foi um artista excepcional e NEGRO!


e mais uma dele cantada pelo filho:





Tributo à Martin Luther King
Composição: Ronaldo Bôscoli / Wilson Simonal, 1966

Sim sou negro de cor
Meu irmão de minha cor
O que te peço é luta sim, luta mais
Que a luta está no fim
Cada negro que for
Mais um negro virá
Para lutar com sangue ou não
Com uma canção também se luta irmão
Ouvir minha voz
Lutar por nós
Luta negra demais, luta negra demais
É lutar pela paz, é lutar pela paz
Luta negra demais
Para sermos iguais
Para sermos iguais

Um comentário:

Aritanã disse...

Obrigado, Maria Fro!!